Rolim de Moura – Urgente! SEDUC exonera diretor e vice-diretor da Escola Estadual Tancredo de Almeida Neves e internautas reclamam

Fonte: inforondonia.com.br - Em Educação - 10/01/2018 19h 30min

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
Rolim de Moura – Urgente! SEDUC exonera diretor e vice-diretor da Escola Estadual Tancredo de Almeida Neves e internautas reclamam

A partir da regra: “As consultas às comunidades escolares para escolha dos diretores e vice-diretores, deverão acontecer a cada quatro anos, considerando que a próxima consulta deverá ser realizada no mês de março de 2019.  Respeitando-se sempre a vontade da comunidade escolar que escolherá o seu gestor, sem a interferência do gestor máximo”

 

A comunidade questiona a notícia chocante foi dada aos profissionais de educação, pais e amigos nessa quarta-feira (10/01), a equipe de gestores da Escola Estadual Tancredo de Almeida Neves de Rolim de Moura – RO foram exonerados. A notícia rapidamente  espalhou pelas redes sociais, o que causou revolta e reclamações dos internautas.

 

A Escola Estadual que era conhecida como uma das piores, teve uma melhora significativa proporcionada pela atual gestão do diretor Luís Leandro de Souza, do vice-diretor Sílvio Rezende e da Secretária da Escola Emanuelle Azevedo, eleitos democraticamente em uma consulta pública, mas esta equipe de sucesso acabou sendo exonerada no último dia 08 de janeiro.

 

A equipe da Escola ao saber das exonerações publicou um informe no perfil do Facebook da Escola, esta notícia gerou indignação e revolta de toda a comunidade escolar.

 

A consulta pública aconteceu no ano de 2014, a qual elegeu os novos gestores das Escolas Estaduais do Estado de Rondônia para uma gestão de 03 anos.

Os deputados Maurão de Carvalho (PMDB), Léo Moraes (PTB) e Laerte Gomes (PSDB) tiveram aprovado o Projeto de Lei nº 715/17, que dá nova redação ao artigo 30 da Lei nº 3.018, de abril de 2013, alterada pela Lei 3.972, de janeiro de 2017, que dispõe sobre a gestão democrática na rede pública estadual de ensino.

 

O projeto original trata da gestão democrática nas escolas e o artigo 30, em que os parlamentares tiveram aprovada a alteração, prevê a mudança da data de votação para eleição dos diretores das escolas públicas em Rondônia.

O texto previa que as consultas às comunidades escolares para escolhas de diretores e vice-diretores fossem realizadas concomitantemente em todas as unidades escolares da rede pública estadual de ensino de Rondônia, a cada três anos, sempre no último bimestre letivo, conforme calendário estabelecido em regulamento próprio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc).

Com a alteração, o texto passa a ser “as consultas às comunidades escolares para escolha dos diretores e vice-diretores de que trata esta Lei serão realizadas concomitantemente em todas as unidades escolares da rede pública estadual de ensino a cada quatro anos, considerando que a próxima consulta deverá ser realizada no mês de março de 2019”.

Com a alteração proposta, as consultas escolares se darão logo após a posse dos chefes do Executivo estadual, mas respeitando-se sempre a vontade da comunidade escolar que escolherá o seu gestor, sem a interferência do gestor máximo. Fato que não foi respeitado na referida escola.

 

A equipe do Portal inforondonia.com.br deixa aberto o espaço para explicações da Secretaria de Educação de Estado (SEDUC).

 

As perguntas que todos querem saber: Qual o real motivo das exonerações? Por que mexer onde está dando certo?

Veja abaixo alguns comentários dos internautas:

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
COMENTE
COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve, em especial, aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu. A DIREÇÃO