Polícias Militar e Civil deflagram Operação Hefesto em três municípios de Rondônia

Fonte: SECOM/RO - Em Policial - 15/08/2019 12h 35min

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
Polícias Militar e Civil deflagram Operação Hefesto em três municípios de Rondônia
Aproximadamente 100 policiais militares e civis estiveram envolvidos na Operação Hefesto

Deflagrada na manhã de terça-feira (13), nos municípios de Cacoal, Espigão D’Oeste, Pimenta Bueno e também no distrito de Boa Vista do Pacarana, a Operação Hefesto é uma ação conjunta entre as Polícias Militar e Civil que deu cumprimento a uma serie de medidas cautelares, prisões preventivas e mandados de busca e apreensão domiciliar, relacionados ao crime registrado no dia 4 de julho no Distrito do Pacarana. Na ocasião, um caminhão de combustível, a serviço do Ibama – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, foi incendiado. O veículo era usado para abastecer helicópteros que estão sendo usados em uma operação do órgão federal na região.

Sobre a ação conjunta entre as forças policiais relacionado às investigações do crime praticado no Pacarana, o delegado da Polícia Civil, Luiz Francisco Felizardo, explica que “Iniciou-se um trabalho conjunto entre Polícia Militar e Polícia Civil, com o intuito de identificar os infratores para que respondam pelas condutas praticadas. Foram realizadas diligências, nas quais se evidenciaram os elementos indiciados, pelo crime de incêndio e também de roubo majorado e associação criminosa, uma vez que verificou-se que as pessoas estavam previamente associadas para cometer aquele crime, de incêndio.  Sendo que no momento da ação, também subtraíram uma parte do combustível que estava no tanque do veículo”, ressalta o delegado.

Imediatamente após o crime, tiveram início as investigações conduzidas pela PM e PC, onde diversas testemunhas foram ouvidas, entre elas o motorista do caminhão que relatou todo o episódio.  Após uma série de investigações, as forças policiais tiveram autorização da Justiça para dar cumprimento às 19 medidas cautelares, entre as quais a prisão de oito homens identificados como sendo os infratores no crime.

A “Operação Hefesto”, iniciou ainda durante a madrugada de terça-feira e envolveu aproximadamente 100 policiais, entre militares e civis. Conforme informou o comandante do 4º Batalhão de Polícia Militar, Major PM José Carlos França dos Santos, oito pessoas foram presas e seis armas de fogo foram apreendidas, após dado cumprimento às várias cautelares deferidas pelo Poder Judiciário em desfavor de suspeitos de práticas delitivas relacionadas ao incêndio registrado no Distrito do Pacarana.

Ao todo, foram seis prisões preventivas e duas em flagrante, por porte ilegal de arma de fogo. Foram efetuadas três prisões em Cacoal, uma em Pimenta Bueno, uma prisão em Espigão D’Oeste e duas no Distrito de Boa Vista do Paracana. Foram apreendidas seis armas de fogo, de variados calibres, e ainda diversas munições.

“As forças policiais entendem que a grande maioria dos trabalhadores do setor madeireiro são pessoas dignas, que estão atrás do sustento de suas famílias. Continuamos monitorando toda a região e nos colocamos à disposição da sociedade para garantir a segurança de todos”, ressaltou o comandante do 4º Batalhão de Polícia Militar, Major PM José Carlos França, durante uma coletiva de imprensa realizada na manhã desta quarta-feira (14).

Polícias Militar e Civil deflagram Operação Hefesto em três municípios de Rondônia

Durante a operação, foram efetuadas três prisões em Cacoal, uma em Pimenta Bueno, uma prisão em Espigão D’Oeste e duas no Distrito de Boa Vista do Paracana. Além disso, foram apreendidas seis armas de fogo, de variados calibres, e ainda diversas munições

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
COMENTE
COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve, em especial, aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu. A DIREÇÃO

Mais Notícias da Categoria: Policial