Irmãs escavam com colher ao redor de casa em que moravam

As duas senhoras foram levadas para a casa de parentes nesta segunda-feira (9).

Fonte: G1 - Em Geral - 11/07/2019 08h 25min

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
Irmãs escavam com colher ao redor de casa em que moravam
Casa em que irmãs moravam em Maceió ficou sem barro ao redor depois de anos de escavação.

Duas senhoras, que são irmãs, escavaram ao redor da casa em que moravam usando uma colher de pedreiro. Vizinhos disseram que, durante aproximadamente oito anos, elas retiravam a terra em volta da residência, colocavam em baldes e jogavam o barro na rua. O caso ocorreu no bairro Benedito Bentes, na parte alta de Maceió. As irmãs foram retiradas da casa nesta terça-feira (9).

 
A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) disse que as duas senhoras foram transferidas para a casa de parentes. As equipes de saúde que estão acompanhando o caso querem saber se houve negligência por parte da família, já que os relatos são de que as irmãs faziam a escavação há pelo menos oito anos.


"Vamos dizer negligência, mas a gente não sabe também. Às vezes se trata de pessoas que presenciam, mas têm medo de se aproximar, têm medo de alguma reação. A gente não sabe se essas senhoras já fizeram tratamento antes", disse a coordenadora do Centro de Atenção Psicossocial Noraci Pedrosa (Caps), Rita de Cássia Pedrosa.

A situação das irmãs viralizou depois que o vereador de Maceió Siderlane Mendonça postou o caso em uma rede social.
"O que soubemos é que as duas irmãs têm transtornos e uma sobrinha faz uso de drogas. Se a gente detectar que isso acontece, também vamos encaminhar a sobrinha para tratamento", contou a coordenadora do Caps.
 
A profissional da área de saúde mental do município fez um alerta para quem conhece casos semelhantes.


"Qualquer pessoa que detectar um problema como esse pode procurar o Caps, pode procurar até a Secretaria Municipal de Saúde, que lá eles vão encaminhar para a gente do Caps, pode procurar a Defensoria Pública e qualquer órgão que possa ajudar. Até a família pode fazer isso. E se a família não fizer, que um vizinho faça, mas que tome alguma providência e não deixe que aconteça algo pior", disse Rita Pedrosa.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
COMENTE
COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve, em especial, aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu. A DIREÇÃO