Brasileira se recusa a depilar transexual e é processada em R$ 60 mil

Outras 16 mulheres estão sendo processadas pela transexual desde o início do ano, todas imigrantes. Ela é acusada de se aproveitar da causa LGBT.

Fonte: CATRACA LIVRE - Em Mundo - 15/08/2019 09h 37min

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
Brasileira se recusa a depilar transexual e é processada em R$ 60 mil
Jessica Yaniv, trans do Canadá, está sendo acusada de querer prejudicar imigrantes.

Uma brasileira chamada Márcia da Silva, moradora de Vancouver, no Canadá, está sendo acusada de discriminação por uma transexual, após se recusar a depilar as genitálias de Jessica Yaniv. A trans exige indenização que pode chegar a US$ 15 mil (cerca de R$ 60 mil).

Durante uma audiência no British Columbia Human Rights Tribunal, em julho, Yaniv associou a brasileira a neonazistas e disse que a corte inauguraria um precedente perigoso se não decidisse em seu favor. 

Porém, feministas acusam Yaniv de se aproveitar da causa LGBTQ+ para prejudicar imigrantes e ganhar dinheiro às custas das pessoas que estão no país. 

Isso porque veio à tona que a depiladora não é a primeira a ser denunciada por Yaniv. Outras 16 mulheres estão sendo processadas pela transexual desde o início do ano. E a maioria delas tem ascendência do Sudeste Asiático. 

As acusadas negaram que tenham sido preconceituosas, mas afirmaram que se recusaram a atendê-la por questões de ordem religiosa e cultural. Já a brasileira disse que não aceitou o trabalho por não ter a técnica necessária para depilar uma virilha masculina.

 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
COMENTE
COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve, em especial, aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu. A DIREÇÃO