Homem é preso suspeito de agredir a própria filha de 13 anos com pedaço de mangueira de gás em RO

Madrasta da menina também foi presa. Segundo relatou a adolescente à polícia, a mulher sabia das agressões.

Data: 07/12/2017 07:26 hrs
Fonte: G1
Homem é preso suspeito de agredir a própria filha de 13 anos com pedaço de mangueira de gás em RO

Um homem de 35 anos foi preso suspeito de agredir a própria filha de 13 anos com um pedaço de mangueira de uma botija de gás na última quarta-feira (6), no Bairro Igarapé, em Porto Velho. A madrasta da menina também foi presa. Segundo relatou a adolescente à polícia, a mulher sempre soube das agressões.

De acordo com o boletim de ocorrência, o Conselho Tutelar informou à Polícia Militar (PM) que uma adolescente estava sendo mantida em cárcere privado pelo pai e que ela havia sido agredida. A polícia foi até a casa da menor e, em contato com a madrasta dela, questionou onde a adolescente estava.

A mulher de 22 anos disse aos militares que estava trabalhando e que não havia visto e menina. Questionada sobre a denúncia de agressões, a mulher confirmou que a menina era agredida.

A adolescente foi localizada e informou aos policiais que estava em casa com dois amigos na noite de terça-feira (5), quando o pai chegou e expulsou as pessoas que estavam no local e depois a agrediu com a mangueira da botija de gás. A menor disse ainda que a madrasta sempre soube das agressões. A vítima relatou ainda que há quatro anos o pai abusa dela sexualmente e que na terça-feira ela havia mantido relações com ele.

Como o suspeito não estava em casa, os policiais foram ao local de trabalho dele, porém o homem não foi localizado. Após patrulha pelo bairro, o suspeito foi encontrado e questionado sobre as agressões, e ele confessou o crime. Entretanto, o pai da garota negou que tenha abusado da filha. Ele foi preso e levado para a Central de Flagrantes.

A madrasta da menina também foi presa pela polícia. A vítima teve ferimentos pelo corpo devido as agressões. Ela foi levada para fazer o exame de corpo delito no Instituto Médico Legal de Porto Velho.

De acordo com o Conselho Tutelar, a menina foi levada para um abrigo. A mãe dela está sendo lcoalizada, já que não mora na cidade.

Outras Notícias